16/09/2007

"PENSE COM O PINO SOLTO"


AS QUATRO

MELHORES COISAS

DA VIDA SÃO:


COMER E VIAJAR

( ... )

29/08/2007




Projeto Pino Solto

O ano de 2005 marcou a união definitiva dos membros do Projeto Pino Solto. David, o letrista e vocalista, Lelo, produtor, arranjador e guitarrista e Coutinho nas bases reuniram-se numa inovadora empreitada musical, que une letras extremamente bem humoradas, hora ácidas, hora cômicas, com bases sofisticadas que misturam elementos acústicos, como violões e percussões, à efeitos digitais sonoros e samplers bem escolhidos.

A guitarra variada e cheia de efeitos de Lelo dá um aspecto que por vezes remete ao rock'n roll e dialoga com sintonia com a voz aguda e estridente de David. A idéia é, acima de tudo fazer um som que não dê chance à monotonia, um hip-hop com uma pluritemática (para sair um pouco da dicotomia favela X asfalto tão explorada no gênero).

Músicas para frente, raps com refrões precisos, bases altamente diferenciadas e um molho de guitarra definem a receita freak da banda que já possui um cd gravado (Volume 1), trabalha atualmente na divulgação deste trabalho e na gravação de seu segundo volume. Resumindo: não adianta eu ficar embromando, com palavras é uma merda explicar, tem que ouvir a porra do som mesmo e aí tu tira uma conclusão!!!

1º Disco ou "Volume 1"?

Quando se reuniram para gravar as primeiras músicas do Projeto Pino Solto, David, Lelo e Coutinho não tinham noção das proporções que a empreitada iria adquirir. Inicialmente combinando suas letras insanas com bases da dupla européia Lemon Jelly de música eletrônica, além de frases arrojadas e solos de guitarra, surpreenderam-se ao chegarem certa vez no badalado posto 9 da praia de Ipanema num domingo no verão de 2006 e escutarem seu som no último volume, executado por desconhecidos através de um equipamento montado no meio da fechada (aos domingos) Avenida Vieira Souto.

Dos auto-falantes vinha o carismático "gosta muito, é sangue bom mas gosta muito, uma conhecida minha é sangue bom mas gosta muito". Observados risos e comentários acerca da música entre os que por ali passavam, além de pequenos grupos parados nas imediações do equipamento nitidamente prestando atenção naquele áudio de caráter freak, chegaram à conclusão que alguma coisa estava acontecendo.

Atualmente, o projeto pino Solto têm se apresentado em festas private de amigos, em eventos universitários e em outros espaços e ambientes permissivos à esta proposta musical. Mesclando músicas da primeira fase de gravações com o trabalho mais apurado que vem sendo realizado, incluindo o desenvolvimento de todas as etapas da gravação, ou seja, batidas, guitarras, efeitos sonoros, vozes e outros instrumentos, masterização e mixagem (via Pro-tools for Apple), o primeiro cd da banda é um sucesso nos HDs e CDRs da rapaziada por aí.

Os samplers preferencialmente empreendidos na elaboração das bases são retirados, em sua maioria, de gravações de jazz e de mpb, não constituindo isso uma regra. Outras influências são observadas nas bases, como um Rock' n roll pesado e, na transversal, ritmos como o chorinho e o samba. O conteúdo das letras é bastante variado, o que transforma o cd numa incursão por histórias engraçadas e dramáticas de personagens e situações inspiradas no Rio de Janeiro deste início de século XXI.

Atualmente o Projeto contempla aproximadamente 40 músicas, que estão sendo gravadas e divididas em volumes. Músicas com refrões diretos, letras e levadas ágeis, além de uma estética sonora inconfundível: O Projeto Pino Solto vem aí!